Home
Saiba Mais...
Ardora
Hot Potatoes
Testes
Textos
Visite
Aprendo_Cri@ndo
Palmares-PE
 

eXTReMe Tracker

Creative Commons License

Hospedado em
Miarroba

 

 

 

Histologia - o estudo dos tecidos

 

Como Surgem os Tecidos?

A célula é a unidade básica do ser vivo.

Poucos seres, porém, são formados por uma única célula.

A maioria dos seres é multicelular, o que significa que o seu corpo é formado por um aglomerado de células.

Na maioria dos seres multicelulares, existem grupos de células com formas e funções diferentes.

Isso ocorre porque nesses seres cada grupo de células é responsável por um determinado tipo de trabalho.

As células com a mesma função têm geralmente formas semelhantes, uma vez que a forma de uma célula está adaptada à função que ela exerce.

Estes grupos de células reunidas para executar um determinado trabalho são chamados de tecidos.

 

A Histologia é a parte da Biologia que estuda os tecidos.

 

 

Nos seres de reprodução sexuada todas as células surgem a partir de uma única célula, a célula-ovo. Esta célula sofre divisões e produz um grupo de células inicialmente muito semelhantes. Após um certo tempo, elas começam a se especializar para a execução das diversas funções e vão se tornando cada vez mais diferentes. Este processo é chamado diferenciação celular.

 

A diferenciação celular torna possível a histogênese ou formação dos tecidos.

 

O mecanismo de diferenciação celular ainda não foi completamente desvendado. Supõe-se que, apesar de todas as células de um indivíduo possuírem os mesmos genes, alguns estão em funcionamento em determinada célula enquanto outros se encontram inativos. Depois de diferenciadas, as células quando se reproduzem, só originam outras do mesmo tipo.

No início da formação do embrião existem grupos de células com potencialidades diferentes. Há uma fase em que o embrião animal é formado por apenas duas camadas de células: a externa e a interna.

A camada externa é chamada ectoderma e dá origem aos tecidos que revestem o corpo do embrião. Já a camada interna ou endoderma, dá origem ao revestimento do tubo digestivo e do aparelho respiratório. Posteriormente surge uma terceira camada, o mesoderma, que é responsável pela produção dos vários tecidos encontrados no interior do corpo do animal.

 

Nos animais um tecido não é formado apenas por células, mas também pelo material fabricado por elas. Este material é chamado de substância intercelular, às vezes funciona somente como ligação entre as células e às vezes desempenha um papel importante na função do tecido. Existe também um líquido que sai dos vasos sangüíneos levando ao tecido alimento, oxigênio e hormônios e removendo dele o gás carbônico e os resíduos do metabolismo, é o líquido intersticial ou intercelular.

 

Os tecidos animais diferem bastante dos tecidos vegetais. Essa diferença, como muitas outras, deve-se ao fato de os vegetais serem autotróficos, em oposição aos animais, que são heterotróficos.

Estudaremos primeiro os tecidos animais, dando ênfase aos vertebrados e, especialmente, aos seres humanos. Depois estudaremos os vegetais, especialmente as plantas com flores.

 

 

CLASSIFICAÇÃO DOS TECIDOS

 

Tecidos animais

 

Tecidos epiteliais

 

Tecidos Conjuntivos

  • tecido conectivo

  • tecido adiposo

  • tecido cartilaginoso

  • tecido ósseo

  • sangue e tecido hemopoético

Tecidos Musculares

  • tecido muscular liso

  • tecido muscular estriado esquelético

  • tecido muscular estriado cardíaco

Tecido Nervoso

 

 

Tecidos vegetais

 

Tecidos Embrionários (meristemas)

 

Tecidos Permanentes

  • tecidos de proteção e arejamento – epiderme e súber

  • tecidos de sustentação – colênquima e esclerênquima

  • tecidos absorventes e condutores – xilema e floema

  • tecidos de síntese e armazenamento - parênquimas

  • tecidos de secreção – nectários, vasos lactíferos e resiníferos

 

Amara Maria Pedrosa Silva

 

Atualizado em: quarta-feira, 01 de março de 2017